[Deshaun Watson] – Acompanhando os novatos na NFL – S01E08

0
743

Como minha ideia inicial da série não deu muito certo porque muitos ainda não possuem snaps suficientes para fazer uma análise. A partir de agora começarei a fazer análise de qualquer rookie que tenha tido uma perfomance curiosa aqui, seja uma boa perfomance ou uma ruim de alguma escolha alta o que o tornaria um bust.

Pro dia de hoje, eu escolhi o QB Deshaun Watson, que era o meu QB1 da classe do Draft passado.

Watson teve duas perfomances memoráveis nas últimas duas semanas, uma contra o Patriots que ele quase saiu vitorioso mas conseguiu colocar mais de 30 pontos em New England trocando tiros com Tom Brady e a segunda contra o Tennessee Titans que ele quebrou o recorde da franquia de Houston de touchdowns lançados em uma partida.

Uma das traits que eu mais valorizava em Watson no processo do Draft passado era a sua mentalidade. Watson cometia seus erros, mas aprendia com eles e no drive seguinte ele entrava sem que isso pesasse nas suas ações seguintes, mais do que isso, Watson crescia em momentos importantes como terceiras descidas, drive que precisava marcar pontos e em jogos grandes.

Não surpreendentemente, Watson trouxe isso para a NFL. Enquanto na pré-temporada Watson não fez bons jogos principalmente nas semanas 2 e 3, me parece que ele vem jogando melhor onde importa, na temporada regular. Além disso, jogo após jogo conseguimos notar evolução no jogo de Watson.

Para começar, vamos lembrar que a Linha Ofensiva do Texans é pífia, talvez a pior linha ofensiva na temporada. Essa OL cedeu 10 sacks contra Jacksonville na semana 1 e sem Duane Brown, não vejo ela sendo muito melhor do que é agora, o que é extremamente preocupante para quem tem um novo franchise QB.

A sorte é que o Texans possui um Quarterback que consegue sobreviver com uma linha ofensiva ruim, que aliás, Bill O’Brien parece estar se divertindo com o novo playbook dele com um QB dual threat, coisa que ele não teve nos seus anos em Houston.

QB draw ele não tinha no playbook antes de Watson chegar.

Mais uma arma para O’Brien usar na redzone e mais um para a defesa contabilizar.

Mas aqui o objetivo não é mostrar o Watson corredor e nem do quanto isso acaba impactando no jogo em geral e sim mostrar como ele está jogando como um passador.

No vídeo abaixo, eu mostro como Watson manipula o Safety para conseguir tirar todo o range do Safety e dessa forma tudo que Bruce Ellington precisa fazer é vencer o cornerback. Além disso, Watson escala o pocket fugindo da pressão e faz o lançamento para o WR. Me perdoem pelos meus desenhos, eu não era bom na aula de Artes.

Na jogada abaixo, ele novamente manipula o Safety, ele sabe desde antes do snap que o passe vai pro DeAndre Hopkins que está no 1v1, pra isso, ele olha primeiro pro seu lado direito fazendo com que o Safety fique congelado naquela área e não consiga se recuperar para disputar a bola com Hopkins, assim que ele consegue manipular o Safety o tempo que ele queria, ele reseta os seus pés, planta e lança pro Hopkins.

Watson lendo suas progressões, não acha ninguém, faz o rollout e encontra Hopkins para o first down.

 

Novamente em apenas 3-man rush, Watson fica confortável no pocket e encontra o seu companheiro para um ganho fácil de jardas. A estratégia de 3-man rush de Tennessee deu errado, a ideia era ficar com mais homens na cobertura e aproveitar os erros de um Quarterback novato capitalizando em turnovers.

 

Mas não podemos dizer que Tennessee não tentou mudar de estratégia ao longo do jogo. Quando tentou enviar blitzes, Watson soltou a bola rápido em rotas hitches, slants, outs e screens.

 

E você quer falar de ball placement?

 

E eu sei que aqui é só falando da semana passada, mas admire Watson fugindo de 4 DL’s do Patriots na semana 3 e transformando um sack em first down.

 

Watson vem mostrando evolução semana após semana e o jogo vêm desacelerando pra ele de uma forma incrível. E quando Deshaun errar ou tiver um jogo ruim, pode ter certeza que ele aprenderá com o erro e voltará mais preparado para a próxima jogada ou jogo. Foi assim a sua carreira universitária inteira e vem sendo assim novamente agora na NFL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here